Patologias da Coluna

Abaulamento Discal ou Protrusão Discal

É resultado da degeneração dos discos intervertebrais da coluna. Pode ser causado por vários motivos, entre eles o processo natural de envelhecimento. Essa degeneração causa fissuras em seu anel fibroso (o anel que circunda o disco), não conseguindo impedir que o núcleo pulposo escape para fora do espaço intervertebral, gerando um abaulamento que pode ser doloroso ou não. Podemos utilizar uma câmara de pneu como exemplo, pois quando ela envelhece perde-se a capacidade de se manter normal e forma-se uma bolha.

Degeneração Facetária

As vértebras articulam-se entre si através dos discos intervertebrais e as articulações facetárias. A degeneração facetária é a alteração da articulação posterior da coluna, o que torna o movimento doloroso, e em alguns casos, diminui o espaço para nervos e medula.

Espondilolistese

É o escorregamento de uma vértebra sobre a outra, que pode ser causada por degeneração da coluna, lise de alguma estrutura óssea gerando instabilidade (fratura da pars), ou por falha na constituição óssea do paciente. A espondilolistese costuma gerar dor lombar, dor nas pernas (dor ciática), incapacidade de caminhar (claudicação), formigamento e até a perda da força e coordenação dos movimentos.
Se o grau da espondilolistese for de pequena amplitude, esta condição pode ser tratada com
fisioterapia ou procedimentos de injeção.

Estenose do Canal

As vértebras e os ligamentos da coluna vertebral formam o estojo protetor da medula espinhal e dos nervos que saem da coluna por entre as vértebras e comandam os movimentos dos músculos e nos dão sensibilidade. Por várias causas como: desgaste das articulações (artrose) ocasionado principalmente pela idade; degeneração discal e hérnia de disco, causada pela perda de água e perda de altura do disco, o espaço para medula e/ou seus nervos fica diminuído, apertando-os, causando dor (compressão da raiz, medula ou saco dural). Caso localiza-se na coluna cervical, dores no pescoço e/ou nos braços; se lombar, dores nas costas e/ou nas pernas, ou ainda, dificuldade para caminhar (claudicação). A estenose do canal é mais comum em pacientes idosos.

Degeneração Discal

A degeneração discal é um processo degenerativo comum envolvendo o núcleo pulposo e o ânulo fibroso. Com a idade ocorre a desidratação e o ressecamento do disco intervertebral, particularmente o núcleo pulposo, o que gera o seu desgaste. Essas alterações normalmente iniciam na terceira década da vida e tornam-se importantes em indivíduos idosos. O núcleo se torna quebradiço e perde a capacidade de amortecimento. O disco intervertebral perde altura (colapso do disco) e normalmente formam-se abaulamentos, protrusões e hérnias discais.

Lombalgia e Lombociatalgia

Lombalgia significa dor nas costas e lombocitalgia, dor na parte baixa das costas (lombar) que também acomete o trajeto do nervo ciático, ou seja, a dor que começa na coluna lombar baixa e vai para uma ou as duas pernas. Esta dor é chamada ciática porque vem da pressão no nervo ciático (dor radicular). Este nervo normalmente começa na parte mais baixa das costas, então se espalha pelas nádegas e corre em direção à coxa e à perna. A dor ciática fica tipicamente pior se a paciente tosse, espirra, abaixa ou movimenta as costas de forma súbita. Freqüentemente a dor ciática pode ser aliviada com o repouso e pode piorar ao dirigir ou carregar peso. Além disso, pode ocorrer diminuição da sensibilidade, formigamento ou fraqueza muscular nas nádegas e/ou na perna do mesmo lado da dor. Nos casos de lombalgia, a maioria é causada por má postura, contraturas musculares e carregamento de peso de forma inadequada. A degeneração discal e a hérnia de disco também são causas comuns de lombalgia, principalmente em pacientes acima dos 45 anos, porém a incidência dos casos de hérnia discal em pacientes mais jovens vem aumentando.